A Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) executa, em Londrina, a política nacional de Assistência Social que provê os mínimos sociais para a população mais carente. Essa política é realizada para garantir e oferecer proteção social a quem precisa. Em 2016, a SMAS encerrou o ano com um orçamento 21% maior que o de 2013, para atender 56.150 famílias referendadas. Isso significa que são em torno de 150 mil pessoas monitoradas, o que não quer dizer que todas são atendidas efetivamente.

Na Proteção Social Básica, o Município atuou para prevenir situações de risco e fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários. Essa proteção destinou-se à população que está em situação de vulnerabilidade social decorrente da pobreza, privação) e/ou fragilização de vínculos afetivos No total, forma atendidas 5.774 pessoas/mês. Já na Proteção Social Especial, que é destinada a famílias e indivíduos que se encontram em situação de risco pessoal e social, foram 2.267 atendimentos/mês.

A proteção especial inclui ainda acolhimento para crianças e adolescentes com capacidade de atendimento para 150 crianças e adolescentes, em 13 unidades sob responsabilidade das instituições Casa de Maria, Lar Anália Franco, APP Vida e Nuselon. Há também acolhimento para adultos em situação de rua, com 186 pessoas acolhidas diariamente.

Dentro da política de atendimento à população em vulnerabilidade social estão os programas de subsídios financeiros. Na gestão 2013-2016, foram pagos seis tipos de benefícios, sendo alguns municipais como o Programa Municipal de Transferência de Renda (PMTR). Em média, cerca de 21 mil famílias/ pessoas são beneficiadas por mês.

• PMTR (família, adolescente, por rua): 2.526 benefícios/mês
• Bolsa Família: 16.217
• Cupom alimentação: 1609 benefícios/mês
• Auxílio Natalidade: 431 benefícios em média/mês
• Auxílio Funeral: 30/mês (média)
• Família Acolhedora: 17 famílias (35 crianças acolhidas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *