O engenheiro Walmir Mattos foi o responsável pela Secretaria Municipal de Obras e Pavimentação por quase todo o período da administração Kireeff. Ele pegou uma pasta desestruturada, com falta de funcionários e equipamentos e a transformou numa das mais eficientes secretarias da Prefeitura. O maior desafio, no entanto, foi pacificar o capital humano. “Os servidores estavam sobrecarregados, com muito serviço e pouca gente, sendo alvo de investigações de Ministério Público. Os alvarás e habite-se demoravam para sair, em pleno boom imobiliário que Londrina viveu”, aponta. Para se ter ideia, havia cerca de R$12 milhões do programa Paraná Cidade disponível desde 2012 e que não se conseguia fazer nada por falta de projetos.

A contratação de 10 engenheiros, ajustes orçamentários, aquisição de equipamentos – tratores, patrolas e caminhões – e o desenvolvimento de projetos fizeram que, a partir de 2014, a Prefeitura pudesse começar obras importantes para a cidade. “Em 2013 e 2014, nós fizemos cerca de 25 mil e 27 mil metros de recape, respectivamente, o mesmo que vinha sendo feito nas administrações anteriores. Em 2015 nós dobramos a metragem de recape, 47 mil metros e, em 2016, foi para 50 mil”, aponta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *