Os quatro anos da gestão 2013-2016 foram marcados pela volta das obras estruturantes, aquelas que precisam ser feitas para o Município se desenvolver. Londrina foi transformada em um grande canteiro de obras, com a duplicação de avenidas estratégicas, como a Angelina Ricci Vezozzo e a Ayrton Senna, o início do traçado do Arco Leste –  que ligará a PR-445 à BR-369 – e também obras de saneamento, como a duplicação da captação de água do Rio Tibagi para abastecimento do Município, reformas em estações de coleta e tratamento de esgoto, renovação do contrato com a Sanepar e até a elaboração do Plano Municipal de Saneamento. Tudo feito com objetivo de tornar Londrina mais competitiva para empresas interessadas em se instalar aqui e dar mais qualidade de vida para sua população.

Nos últimos anos, a Secretaria de Obras foi muito exigida, já que é a pasta responsável por conservar e manter a malha viária, edificar obras municipais e contratar e supervisionar a realização por terceiros das obras públicas na cidade e zona rural, entre outras funções.

Foi a pasta que realizou e supervisionou a duplicações das avenidas Angelina Ricci Vezozzo,  Ayrton Senna, Lucílio de Held e Castelo Branco, além da Rodovia Mabio Palhano e da extensão da Saul Elkind até Ibiporã,  a ligação entre a Saul Elkind e o Pool de Combustíveis e a PR-445, em Cambé. No total, foram mais de 26 km de novas vias, em 10 avenidas de nove bairros diferentes, incluindo aí as duplicações.

Os recapes foram um dos grandes desafios encarados pela administração. Com uma malha viária desgastada, a gestão 2013-2016  teve que dar atenção prioritária ao asfalto deteriorado.  A Secretaria de Obras providenciou recapes em 309 ruas de 45 bairros diferentes do Município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *